31 de agosto de 2009




No limite do inaudível

o atrito do ar em nossas cordas vocais

fazem ondular toda a atmosfera.


Palavras implosivas,

sentimentos desconexos

gemidos sibilantemente abafados.


Um sussurro roçava meus ouvidos

e em seu olhar percebia-se mais

do que desejaria revelar.


Líamos em voz alta,

poemas, canções

qualquer página, qualquer instante

compartilhávamos fragmentos

para nos completar.


A paixão em sua conformidade,

uma arte a ser contemplada

com o poder de nos confortar.


Em seu ritmo sereno,

compôs uma sinfonia bem-aventurada

de melodias e solfejos delicados

criando sobre mim um círculo

de amor e plenitude.



Esse amor ressoava imperturbável

como uma onda em nossas mentes

substituindo as sombras por clareza,

as lacunas por conteúdo

a solidão pela certeza.


Marcello Lopes

26 de agosto de 2009

KLIMT 2

Teu corpo é ladeira e beco,
curvas e labirintos
tumulto das relações
entre meus dedos e teu espaço.

Dos vertiginosos beijos
à descoberta dos acomodados seios
transforma tudo em um grande espetáculo
que excita,
que contagia...

Extravia-se assim a minha realidade
e embarco em uma doce vertigem
como em um baile à fantasia
sorrio às vezes, por mero descuido,
já não existo sem teu corpo.

Nua e crua,
atinge a essência da minha imaginação,
sua presença latente é de uma delirante inventividade
transformando numa pausa
todo o compasso da minha vida.

O teu silêncio não precisa de som
a liberdade rompe com o mundo
desmistificando meus conceitos
criando um universo de causa e efeito,
imagens e ecos...

A solidão fulgurou um dia ultrapassando as medidas
fechando-se em total mutismo quando a
súbita aparição do teu caos,
do teu luminoso espírito pleno de emoção
me arrebatou o coração.

Teu rosto tem aquela pureza surreal
um requinte que lhe é peculiar
nem renascentista nem barroco.

Delicadas mãos que com tua calma
flutuam pensamentos
delírios como em certas febres
beleza de uma canção
abismo de cores intensas,
festivas e assombrosas.

Te ver é arder
desafinar descompassado
fundir-se a matéria plena de energia,

Te ter é dissolver
da ordem à desordem
superfície ao abismo
e ressurgir em arte.

Revelo aos teus olhos
o esgotamento do corpo
o estímulo da pele
paixão e gravidade
querendo transcender o instante.

Marcello Lopes


Floresta de sonhos,
palco da vida,
flores gigantes
que usamos como máscaras
uma mulher tocando sua flauta
e estamos ocultando nossos rostos.


Não há som,
as cores ressoam na obscuridade
nas mentiras que contamos
fulguram em inúteis verdades.


Essa mulher corre livremente
entre as árvores, cores e fogo
exímia protagonista
da nossa fútil visão distorcida.


Lição de metamorfose
nesse cenário misterioso
debruçada na ambígua dualidade
se alimentando da solidão
mas emergindo
num comovido lampejo...


Se olharmos por um instante
como uma aparição,
um simples sopro se desfaz
dos seus banais lábios.


Marcello Lopes

P.S: Os poemas de hoje foram inspirados nos quadros de Klimt.

24 de agosto de 2009

24/08 - Um dia especial


São dias assim que me fazem sorrir,
dias de expressões sensuais
de texturas e formas delicadas.

Dias cuja significação é intraduzível
em qualquer outra linguagem
senão o amor.

Consigo estar mais perto de ti
apreendendo teu frescor,
aprendendo com tua verdade
apoiando tuas decisões.

Esses dias que tua presença
atinge meu olhar,
como uma inesperada fulguração
és relâmpago em minha vida.

Atrevo-me algumas vezes
a traduzir esse relâmpago em poesia
confinando nas poucas palavras
a tua personalidade,
de inconfundível beleza.

Os dias ainda estão fragmentados
em nossa história,
eles nos falam em um tom baixo,
com a intensidade
e o colorido das telas de Renoir.

Quero desprezar a distância
consagrar nossa esperança
explodindo em cores efusas
como as paisagens mediterrâneas.

Nas fotos vejo em teus olhos
um mistério que a destaca
do inumerável universo
das belezas existentes.

Nossa paixão tem ritmo intenso
linhas, cores e tons que vibram
a cada suspiro,
a cada beijo.

Na estrada para tua casa,
as árvores, as pedras
tinha olhos, pensamentos
enquanto minha imaginação flutua
simples manifestações de uma
liberdade poética.

Os dias desconhecem as nuances
os acordes suaves,
são dias de contrastes
dos opostos,
do choque de contrários.

Concebo em minhas poesias
figuras que reinterpretam nossa história
tudo ganha novo desenho,
vocabulário,
uma nova conformação.

Nossa integração se dá pela
forma natural com que nosso universo
se funde,
humanizando e possibilitando
a natureza soprar onde quer.

Esses dias guardam mais
do que a vida procura,
e sob nossa paixão
sem mistério,
pra ti, logo volto.

É no silêncio desses dias
que dissemos palavras de amor
cantamos a alegria
de estarmos simplesmente
apaixonados.

Marcello Lopes

23 de agosto de 2009

My Funny Valentine


My funny valentine...

Sweet, comic valentine...

You make me smile with my heart

Your looks are laughable,

unphotographable

yet your my favorite work of art

Is your figure less than Greek?

Is your mouth a little weak?

When you open it to speak,are you smart?

But don't change a hair for me

Not if you care for meStay little valentine

StayEach day is valentine's day.

Is your figure less than Greek?

Is your mouth a little weak?

When you open it to speak,

Are you smart?

But don't change a hair for me

Not if you care for me

Stay little valentine

Stay

Each day is Valentine's Day

22 de agosto de 2009

Pequena Inspiração 2



Envolto de paixão,

desligado do mundo

impregnado de sentimentos

que ultrapassam o contorno do espaço.


Eu varro os dias nublados,

suspirando como quem sonha

que o mundo oculta a verdade alucinada.


São tuas mãos que a revelam

uma realidade sofrida,

que ganha força nas cores

ressoando na natureza.


Teus pensamentos são pedras preciosas,

com o poder de me oferecer as mais ricas

linhas e cores imantadas de significado.


O simples pensar em ti

faz meu coração ressoar

em todo esplendor,

as sombras tombam e dilatam seus

domínios na calma da noite.


Nasci em teus braços

teus lábios tão ternos de ardor,

insubstituível e único amor.


Tocar em tua pele é um paraíso

paraíso jamais pressentido,

traduzido apenas pela pintura.


Nosso amor fala,

no rubor em tuas faces,

a cada frase,

no sexo áspero

que deixa à mostra

a felicidade da pele.


É com esse coração ansioso

transfigurado de desejo

de cada beijo teu

produto do ato de amar.


Incêndio na alma

a tua nudez revela-me um desespero

com tua cor contida,

de uma beleza harmoniosa

ás vezes intensa,

ás vezes sensual.


Quero me render

em doce torpor

assimilando o fascínio pela tua vida,

a ternura que teu corpo me desperta.


Meu único amor,

tens o dom de mobilizar-me o espírito

rara capacidade de se revelar aos poucos...


És a mulher que demarca teu terreno

mudando as proporções do meu querer,

alongando meu amor

abalando a humanidade.


O contorno que te define

frágil e fascinante

acaricia cada detalhe do teu corpo,

seios, ventre, coxas

restaurando o desejo sexual

em ternura e poesia.


Beijo-te o colo docemente

como o cristão à cruz

homenageio tua fibra

retendo tua cabeça em minhas mãos.


As mesmas mãos aptas

a te eternizar nesse poema

ou nas teclas do piano.


Que o Requiem de Verdi te siga

confinando tua personalidade

e assim, introduzir tua nova clave

nessa grande sinfonia.


Fragmenta os planos físicos

em caminhadas onde os tons

se juntam iludindo a retina,

juntando nas mãos o calor

e a intensidade luminosa

tão ausente nas minhas.


Faço do teu nu

um tema preferido,

sensualidade que despreza a anatomia consagrada

apenas uma efusão de paisagens,

cores que explodem

somente vistas pela alma.


Sou teu amor,

assim como tu és a minha luz

cor e dor.

E abençoemos um ao outro.


Marcello Lopes

Pequena Inspiração


Linhas sinuosas,
verdadeira arte floral
teu corpo.

Se metamorfoseia em meus braços,
tuas nádegas, bustos são formas
sedutoras quase satânicas.

O amor e a paixão
desenham em meu corpo
alegorias impregnadas com teu cheiro
pulsando a sexualidade do passado presente.

É em teus lábios audaciosos
que concebo estas palavras
nos olhos repletos de desejo
anuncio teu poema.

Marcello Lopes

P.S : Os poemas desse dia, foram inspirados pelas belas pinturas do artista português Kim Molinero.

Minha paixão se confunde com a natureza,

ouço-a como um eco de minha própria alma exaltada

apreendo de sua visão, a profundidade e fascínio.


A natureza reordena as diversas dimensões que existe entre nós

minha paixão desperta com emoção quando te percebe

a realidade do mundo não nos importa,

em meus olhos, te vejo iluminada por uma fantasia feérica.


Meu coração vibra eletrizado,

as cores esplendem de paixão

e nossas noites explodem em tormentas

de luz e tesão.


A natureza com execução exímia,

pintou teu rosto,

estudou teu corpo

modulou tua voz

o sopro divino fez teu ser

pairar acima de qualquer questão.


Invento palavras,

imagens e sons

para renová-la,

o mundo nos vê diferente.


Na natureza, nós somos vistos

num jogo de luzes

planos escuros,

um espaço próprio.


Minha paixão é como um objeto plano,

único,

de forma inusitada com força e intensidade.


Na natureza,

a conjugação de formas, planos e cores

nos afunda,

nos dilui

tornando-nos livres

embalados por uma doce melodia.


Marcello Lopes
Foto: Kim Molinero (2009)

20 de agosto de 2009

García Lorca



ESTE É O PRÓLOGO


Deixaria neste livro toda a minha alma. este livro que viu as paisagens comigo e viveu horas santas.


Que pena dos livros que nos enchem as mãos de rosas e de estrelas e lentamente passam !


Que tristeza tão funda é olhar os retábulos de dores e de penas que um coração levanta !


Ver passar os espectros de vida que se apagam, ver o homem desnudo em Pégaso sem asas,


ver a vida e a morte, a síntese do mundo, que em espaços profundos se olham e se abraçam.


Um livro de poesias é o outono morto: os versos são as folhas negras em terras brancas,


e a voz que os lê é o sopro do vento que lhes incute nos peitos - entranháveis distâncias.


O poeta é uma árvore com frutos de tristeza e com folhas murchas de chorar o que ama.


O poeta é o médium da Natureza que explica sua grandeza por meio de palavras.


O poeta compreende todo o incompreensível e as coisas que se odeiam, ele, amigas as chamas.


Sabe que as veredas são todas impossíveis, e por isso de noite vai por elas com calma.


Nos livros de versos, entre rosas de sangue, vão passando as tristes e eternas caravanas


que fizeram ao poeta quando chora nas tardes, rodeado e cingido por seus próprios fantasmas.


Poesia é amargura, mel celeste que emana de um favo invisível que as almas fabricam.


Poesia é o impossível feito possível. Harpa que tem em vez de cordas corações e chamas.


Poesia é a vida que cruzamos com ânsia, esperando o que leva sem rumo a nossa barca.


Livros doces de versos sãos os astros que passam pelo silêncio mudo para o reino do Nada,


escrevendo no céu suas estrofes de prata.


Oh ! que penas tão fundas e nunca remediadas, as vozes dolorosas que os poetas cantam !


Deixaria neste livro toda a minha alma

19 de agosto de 2009


Depois de tanto tempo juntos,

você mantém a capacidade de me emocionar

na simplicidade dos seus movimentos,

na intensidade de sua personalidade luminosa.


Depois de tanto tempo juntos,

nesse amanhecer incendiado

há um novo sopro,

um sentido novo à cor e o espaço

no toque vivo e sensível dos seus dedos

dilui os obstáculos e põe à mostra o ato de amar.


Descobrimos um novo timbre entremeado de afeto e carinho,

uma pincelada de figurações humanas e divinas,

nenúfares e campos floridos.


Depois de tanto tempo juntos,

caminhamos lado a lado através de paisagens e figuras marinhas

ouvimos suavemente uma sinfonia final como em um templo

em tom baixo, um noturno para piano.


Na distância pode-se viver a linguagem que transforma o indivisível,

que transforma o invisível ainda que precário em flores, folhas

manchas que se transformam.


Depois de tanto tempo juntos,

somos nós mesmos, espectadores do nosso espaço de sonhos,

fazendo do nosso romance o tema principal da vida.


Somos a descoberta da natureza que se mantém imutável na essência,

que no acumular dos anos definiu seus contornos,

eliminando as arestas,

expressando com profundidade a paixão

da solidez de uma relação.


Depois de tanto tempo juntos

transformamos a natureza-morta dos anos em paisagem viva

eliminando uma realidade chamada solidão.


Marcello Lopes

17 de agosto de 2009

Devagar....


Que seja devagar
escrevendo uma primeira letra nas imediações do teu corpo,
construído pelos furacões....

Que seja devagar riscando a boca com meus dedos,
impondo meus poemas sobre os vendavais que encharcam teu corpo.

Sangrando a cada linha escrita,
escrevendo devagar,
rasgando os traços,
evitando joguetes
fazendo meu retrato.

Que seja devagar
retocando teu corpo com minhas sílabas,
fotografando tuas mãos,
pintando tua nuca,
sussurros versados
durante a madrugada de paixões.

Delirando,
perdi tudo
memórias, sonhos e pegadas
Desenhando,
encontrei todos
os beijos, os afagos
os orgasmos....

Que seja devagar
o beijo calmamente pousado nos seios,
demoradamente nos pés
sorrindo ao beijar
beijando ao sorrir.

Conduzo teu corpo entre um emaranhado de fios,
isolando a solidão,
cobrindo de afeto os soluços inconstantes
revelando assim uma obra inacabada
que contorna os olhos,
desviando das mãos
encontrando apenas consolo em mim.

Que seja devagar
como o vôo da bailarina
como a chuva pela manhã
círculos tortos que rodopiam em teu ventre.

Te espero tecendo em ti
as sobras dos meus versos,
retalho incansável das minhas experiências,
bordando na tua epiderme um novo capítulo.

Que seja devagar esse amor,
que seja escolhido o melhor caminho
que seja vivido sempre em liberdade
que seja consumido totalmente,
mas que seja devagar.

Marcello Lopes
Quero amar, me entregar à constância das nossas paixões,
enquanto o vento rearranja todos os momentos.

Quero a entrega do corpo, do reflexo do seus olhos nos meus,
uma vida intensa se oferecendo em um suave marejar.

Quando a chuva engolir nossos medos,
e pudermos em um azul de paz aconchegar nossos desejos
estaremos saciados.

Tudo que eu tenho é a tua luz
clara, sábia e translúcida.

Tudo que eu vejo é o prazer e a alegria
da sua companhia,

Quero que meu coração ultrapasse os limites
expandindo e banhando as ruas, as avenidas
alcançando o céu no compasso dos seus sorrisos.

A paixão que me domina
penetrando em meu corpo como uma possessão,
sussurrando palavras e poesias
arranhando, martelando
reconhecendo aos poucos quem sou
e o que eu sou.

Quero a intensidade,
a doçura dos teus dedos,
nossa pele molhada de desejo.

Então recolho meus fragmentos
entendendo cada parte deles
dizendo sempre a verdade
que essa paixão me permite.

Marcello Lopes

11 de agosto de 2009

Apaixonado. . . .por Belo Horizonte !!!!!

Estou de volta, e quero agradecer os comentários e alguns e-mails recebidos que me encheram de satisfação com palavras de incentivo, foi ótimo ler e receber a vibração positiva de todos vocês.



Fui para Belo Horizonte, e passei dias agradáveis lá, visitando alguns bairros próximos do centro, inclusive o palácio do governo e a praça da liberdade, fui à uma palestra em um centro espírita, comemos muito ( Habib´s e churras caseiro), fui no cinema ( G.I Joe !!), e procurei emprego na cidade.



Estou muito apaixonado pela cidade, ela consegue reunir aquela correria de cidade grande com bairros tranquilos, e Belo Horizonte já foi indicada pelo Population Crisis Commitee, da ONU, como a metrópole com melhor qualidade de vida na América Latina e a 45ª entre as 100 melhores cidades do mundo.



Fiquei sabendo também que a cidade aparece como uma das 10 melhores cidades para fazer negócios da América Latina em 2009, segunda do Brasil e à frente de cidades como Rio de Janeiro, Brasília e Curitiba !!!!


Belo Horizonte é a quarta cidade mais rica do Brasil, tem algumas empresas muito importantes como a FIAT em Betim, sua planta é a maior produtora de veículos da empresa no mundo.



A cidade ainda tem alguns lugares bem legais com concertos musicais e teatrais como o Parque Municipal, a Praça da Liberdade e o Parque das Mangabeiras.



No centro na rua da Bahia com Afonso Pena na Belotur pode-se receber informações turísticas e comprar ingressos para as peças da Campanha de Popularização do Teatro de Belo Horizonte.



A cidade é lar de artistas importantes como Tavinho Moura, Wagner Tiso, Milton Nascimento, Lô Borges, Beto Guedes, Flávio Venturini, Toninho Horta, Márcio Borges, Fernando Brant e o 14 Bis.


Outros artistas importantes surgidos no cenário da cidade são Paulinho Pedra Azul, Vander Lee, Skank, Pato Fu, Sepultura, Jota Quest, Tianastácia, a dupla César Menotti e Fabiano e os corais Ars Nova e Madrigal Renascentista.


Falando de cultura, a cidade possui uma rede de lojas da Leitura, espalhada em vários shoppings da cidade, e quero ressaltar duas livrarias que são destaques na cidade pela movimentação cultural que promovem, a livraria Status ( http://www.livrariastatus.com.br/ ) que promove shows de chorinho, blues e a Café com Letras ( http://www.cafecomletras.com.br/ ) que tem promovido um festival de Jazz & Lounge muito interessante.



Enfim, a mudança é algo inevitável porque a cidade é muito acolhedora, os aluguéis são relativamente baratos, e existe ainda a perspectiva de achar um emprego rápido por lá.


Em breve mais notícias mineiras. . . .


Texto: Marcello Lopes
Fotos : Marcello Lopes

A poesia é o instante mágico do meu amor.


Ela pode ser eternizada,

como um registro de época,

do nosso estilo,

do teu cotidiano.


Pode retratar a tua vida e o meu sonho.

retrata o meu desespero e a fome da tua ausência

retrata o nosso ânimo encontrando inúmeras conversões

histórias e roteiros.


A poesia é luz e caminho,

destino e mãos.


Em nosso primeiro toque

sabia que nosso amar seria ardente,

que a gratidão e o aconchego clamavam

cada vez mais tempo.


A poesia é isso,

ignora qualquer preconceito

entendendo o amor como um dom,

aceitando a distância como prova,

e a paixão como absolvição.


Minha vida ganhou um sentido,

as palavras, uma direção.

o pensamento uma trilha sonora.


Tu me encantas,

e a todo instante a tela branca me estimula,

me revela traços de tua personalidade

enquanto eu escrevo sobre nossa verdade.


Minha poesia não precisa ser explicada,

os lábios que me roubaram todos os segredos são teus....


Finalmente danças comigo

todo o prazer desse momento corta a luz

e expõe nossa coragem....

as letras andam ao meu redor

mudando o sentido,

protegendo o sentimento

esculpindo o afeto.


A poesia é eterna,

são descrições dos dias no céu

e noites no inferno,

dias de música, beijos

e noites de reticências...


O poema é silêncio,

são os beijos que inflamam

os abismos que nos atravessam.


Nosso amor é de outra espécie,

de outras palavras

outros céus

outras cores.


Marcello Lopes

4 de agosto de 2009

Uma pausa. . . .



Estou partindo para Belo Horizonte para ver minha namorada, musa, a mulher que detém o poder da sedução ( e outros que é melhor nem saber) sobre esse pobre poeta.

Fiquei pensando em meu relacionamento com a Luciana e em tudo que aconteceu que culminou em nosso romance, a nossa paixão tem uma história absurdamente inusitada.

Engraçado como geralmente não acreditamos em nossa força de vontade, como desdenhamos o fato de que podemos fazer acontecer o nosso destino. Descobri que ser feliz não depende de tempo de relacionamento, de normas rígidas, dogmas idiotas que nos tolhem a alma.

Precisamos querer. Simples assim !!

Ser feliz é querer ter felicidade, não importa se seus problemas o arrastam ao quase desespero, é preciso vencer esse desânimo com a verdade, com fatos.

Reclamamos de muitas coisas (e sei que cada um é diferente do outro), um reclama sobre trocar o carro velho por um novinho, outro por não ter a televisão de 47" que ele tanto sonha, e poucos se lembram que somos abençoados todos os dias com saúde, com filhos sadios, com todos os dedos das mãos e dos pés, com um emprego que pode ser ruim mas que paga as contas.

Eu não posso reclamar da minha vida, tenho amigos fiéis, tenho uma família que está longe de ser perfeita, mas que não tem nenhum louco nela, tenho uma mulher meiga, inteligente que me adora apesar dos meus inúmeros defeitos, apesar da distância que insiste em nos separar, apesar do meus acessos de raiva ( cada vez mais raros...ainda bem !!), minha saúde é quase perfeita, só a falta de grana que incomoda mas não paralisa minhas ações e compartilhar todos os aspectos da vida, doenças, amores, filhos, alegrias, obstáculos e sou muito grato por isso, porque depois de encontrá-la eu cresci, amadureci em certos assuntos, relaxei em outros e ainda preciso deixar algumas coisas para trás.

Mas isso é que vale na vida, a luta, a dificuldade, os obstáculos e devemos agradecer por eles também, imaginem uma vida certinha, sem solavancos, sem emoção. . .totalmente monocromática !!!!

Por isso mesmo, eu quero dizer OBRIGADO !!!

Aos que me leem uma ótima semana, com certeza voltarei inspirado pelos momentos compartilhados com a namorada, e pelos sonhos idealizados.

Enquanto isso, leiam as postagens anteriores, os poemas falam mais de mim do que imaginam.

Marcello Lopes

Nada de angústia desesperada,
minha fé não se cansa e nada,
nada me aflige.

A flor tem seus espinhos para proteção,
o nosso amor suporta todas as dores,
já que a voz da verdade fala em nossos
corações.

E o que é o amor sem a dor ?
viver é esquecer que o pranto nos olhos
impulsiona um turbilhão de sons,
imagens e ações....

Apesar de todo desencanto no mundo
não desisto de te amar
estarei bem perto de ti
escutando a nossa canção para lembrar
que um dia em uma tarde triste
te encontrei.

Teu amor faz eco em minhas ações,
como engrenagens movidas pela água
produzidas com carinho pela natureza
gerando energia e comodidade.

Teus movimentos são artísticos, graciosos
como o encontro entre o poeta e a pena,
inúmeras noites passei contigo
envolvido pela paixão, fé em nosso amor
e o tesão que nos consome.

Nesse tempo de vivência
a minha forma de expressão foi a poesia,
que persiste em ilustrar os meus pensamentos no teu corpo.
inovando todos os dias,
aliviando as tensões e afirmando
todos os dias meu compromisso.

Tu és a mais bela e singular mulher que eu conheço,
verdadeiro ato poético da natureza.

Em tuas enriquecedoras contribuições
transformou minha vida,
me protegendo dos perigos da tristeza,
extraindo o meu melhor.

Minha relação contigo
compartilha conhecimento,
frutificando a criatividade,
perdoando meus defeitos...

Marcello Lopes

2 de agosto de 2009

Poema para Schumann


O que foi feito de ti ?

termino a noite em silêncio

porque a música calou-se.


O que foi feito de ti ?

que não me escreve mais em sons e sorrisos.


As alucinações amorosas dóem

e minha vida é recheada de sofrimento e dificuldades.


Por detrás dos poemas

está o meu verdadeiro ser,

os sentimentos estão ocultos entre as palavras

sons e ritmos.


A poesia diz por mim todos os sentimentos

que eu sou incapaz de expressar,

crio quadros de luz quando escrevo pra ti.


O que foi feito de ti ????

Que resguardou teu amor de todos,

e que revelou unicamente para mim.


Tua simetria traz as mais belas recordações

da nossa paixão e todas as alegrias e lágrimas.


Fábula infinita

que dedicou capítulos turbulentos em nossa vida.
Marcello Lopes
Poemas são escritos pra levar sentimentos a alguém.
A letra,
o conjunto delas em busca da palavra,
o sentido do sentimento.

Eu invento histórias,
em busca do sentimento perfeito
do amor ideal.

Me perco quando aceito teu corpo,
quando te procuro na cama
me acho na vida.

Cartas e fotografias
sentimentos que se foram
pessoas que sumiram
poemas que se perderam.

São essas passagens que me ligam a pessoas,
que me direcionam a lugares e me ensinam
os sentimentos certos.

Enlouqueci quando te conheci
testei nomes para o que eu sentia
e nenhum deles me satisfez.

Teu amor é intenso, especial
e acima de tudo, divertido.

Nada pode me levar de volta ao passado,
porque meu futuro permanece vivo em tuas mãos.
a vida fica mais leve ao teu lado...

Tua liberdade para a vida me excita,
meu mundo tem mais poesia que o céu de Ícaro....

Descobri que meu lugar é aqui
ao teu lado,
desejando que a vida continue....

Marcello Lopes